Arquivo da tag: 2013

Expresso do Amanhã

snowpiercer

Em “Expresso do Amanhã” o mundo passa por uma nova era do gelo causada pela tentativa fracassada de derrubar artificialmente a temperatura do planeta, a fim de controlar o aquecimento global.

A partir de então quase toda a vida do planeta foi extinta. Passados 17 anos do ocorrido, os únicos sobreviventes estão em um trem chamado Snowpiercer (“picador-de-gelo”). Uma engenhosa locomotiva auto subsistente que circunda a Terra indefinitivamente.

Acontece que o trem divide os passageiros por classes sociais, estando os mais pobres nos vagões de trás e os mais favorecidos na frente. Diante de tanta desigualdade social uma revolução se anuncia.

O filme é uma grande crítica social que se perfaz numa metáfora, reproduz no trem um universo semelhante ao nosso mundo real. Há todo um exercício de imaginar como se desenvolveu a humanidade com o passar dos anos confinada sob os trilhos. Começam a surgir novas gerações que desconhecem o mundo fora dos vagões, uma nova visão de mundo vai se formando sob essa única perspectiva, assim como no Mito da Caverna de Platão.

Além disso, a obra questiona quão orgânica é a existência da desigualdade para o equilíbrio do ambiente, bem como se é melhor abdicar da liberdade por meio de um Contrato Social prezando pela ordem ou deixar o homem ser o lobo do homem no estado de natureza.

Em fim, Expresso do Amanhã é boa obra de ficção científica, recheada de atores conhecidos, e com uma violência bem estilizada, onde a ação se dá como num videogame, sendo o avançar dos vagões são como o passar das fases, revelando sempre um novo cenário até que se chegue ao “chefão”.

Nota: 7,5/10

IMDb: 7,0/10 – Metacritic: 8,4/10
Rotten Tomatoes Audiência: 7,4/10 – Crítica: 8,1/10—Top Crítica: 8,4/10

Ligações:
Dredd – tag: “confinado num ambiente”, “estrutura de videogame”.
Mad Max: Fury Road – tag: “sociedade reconstruída”.

Ficha Sintética:
Nome original: Snowpiercer
Ano: 2013
Direção: Joon-ho Bong (O Hospedeiro, Mother)
Roteiro: Joon-ho Bong e Kelly Masterson, adaptado da HQ francesa Le Transperceneige.

Elenco:
Chris Evans (Capitão América), Kang-ho Song (O Hospedeiro), Ah-sung Ko (O Hospedeiro), Jamie Bell (Billy Elliot), John Hurt (O Homem Elefante), Tilda Swinton (Conduta de Risco), Octavia Spencer (Histórias Cruzadas), Ewen Bremner (Trainspotting), Alison Pill (Para Roma, com Amor) e Ed Harris (O Show de Truman).

Locke

Locker

Ivan Locke (Tom Hardy) é um pai de família dedicado e engenheiro bem-sucedido na área de concretagem. Na véspera do maior desafio de sua carreira recebe um telefonema que colocará em cheque tudo aquilo que construiu para a sua vida.

A partir desse telefonema Locke tem que optar rapidamente por uma prioridade e seguir um caminho para atendê-la, mesmo que seja em detrimento de outras coisas que ele tanto estima, mas que mesmo assim não deixará lutar por elas enquanto segue o seu rumo. Para ele trata-se em fazer o certo, mesmo que não seja o mais cômodo para a situação.

O filme acompanha praticamente em tempo real a viagem noturna e solitária de uma hora e meia de Locke pela estrada em direção à Londres, enquanto ele tenta resolver sua vida usando apenas o telefone.

Tom Hardy literalmente carrega do filme sozinho em uma grande interpretação, visto que toda história se passam com ele dentro do carro interagindo apenas com as vozes dos outros atores. Isso quando também tem que passar os sentimentos de seu personagem em momentos de silêncio.

Interessante que apenas com a voz o filme consegue construir a personalidade dos outros personagens, bem como toda uma particularidade de como Locke se relaciona com cada um deles.

Em fim, trata-se de uma produção de escopo simples, mas excepcional no modo em que é conduzida. Impressionante que com tão pouco o filme consegue prender a atenção do espectador, apresentando uma trama singela, mas de tamanha verossimilhança com a vida.

Nota: 8,0/10

IMDb: 7,1/10 – Metacritic: 8,1/10
Rotten Tomatoes Audiência: 7,2/10 – Crítica: 7,7/10—Top Crítica: 8,1/10

Ligações:
Até o Fim – tag: “contracenando sozinho”.
Por Um Fio – tag: “resolvendo a vida pelo telefone”.

Ficha Sintética:
Nome original: Locke
Ano: 2013
Direção e roteiro: Steven Knight
Estrelando: Tom Hardy (Mad Max: Fury Road, The Drop)

Fuck Chicago!